12 anos sem Mamonas Assassinas

por Thales Barreto

Numa manha de domingo estava dormindo com a tv ligada, quando acordo a notícia interrompe a partida de volei de praia feminino. Um avião particular bate na serra da cantareira em Guarulhos, São Paulo. Vindos de um show em Brasília a banda, sucesso de 1995, no auge da carreira, com mais de um milhão de cds vendidos e prontos para conquistarem Portugal tem sua carreira interrompida. Premonição de um dos integrantes, piadas com avidentes de avião. A comparação com Riche Velens, o cantor de La Bamba, morto jovem em um acidente aéreo.

Naquela manha terminava uma das mais promissoras e inteligentes bandas de poprock do Brasil. Morria os cinco integrantes da banda Mamonas Assassinas. Dois anos depois da morte de Ayrton Senna, o Brasil se via comovido novamente pela perda de um novo ídolo. Aqueles que fizeram o país sorrir depois da tragédia faziam agora o país parar e chorar, novamente. A saudade é eterna.

Thales Barreto

Foto: Divulgação

TV Globo faz especial sobre os Mamonas. Leia aqui.

About these ads